segunda-feira, 3 de agosto de 2009

Karma negativo e karma positivo

Mal é o nome que se dá à semente do bem.
DeRose

Não existe karma bom ou karma ruim, assim como não existe fogo bom ou fogo mau. Nós assim os classificamos conforme suas conseqüências imediatas sejam convenientes para nós ou não o sejam. Diversas vezes aquilo que chamamos de karma ruim é algo que está criando as bases de algo muito bom no futuro. É como alguém que passe fome ou seja muito perseguido e, na hora, considere isso um mau karma. No entanto, com o passar do tempo essas desditas geram uma têmpera mais forte, que virá a ser bem útil, por um tempo bastante maior. Outro exemplo: Fulano chegou tarde e perdeu o avião. Ficou revoltado com a própria falta de sorte e blasfemou: “Maldito karma, esse meu. Perdi o vôo.” Em seguida, o avião explode diante do seu olhar atônito, e ele só consegue balbuciar: “Bendito karma. Perdi o vôo e estou vivo”. Afinal, o karma que o teria feito perder a aeronave, seria bom ou ruim? Depende da ótica. Na maior parte das vezes, não vemos o avião explodir, por isso continuamos a supor que o karma tenha sido mau.

Artigo extraído do livro Karma e dharma Autor: DeRose, disponível para download gratuito no site da Uni-Yôga.

2 comentários:

Fragmentos Intemporais disse...

Oi, bom dia...

Venho agradecer a visita, as palavras e o tempo que dispensou ao(s) meu(S) espaço(s)...

A porta fica aberta, sempre que seja seu desejo regressar!

EROTICAMENTE FALANDO
...agradece e passou por aqui!

Beijo intemporal *

Lara Amaral disse...

Obrigada pelo comentário no meu blog. Concordo com esta posição sobre o karma, gostei do texto.
Abraços.